Mediação Escolar

Tanto na formação de Mediadores entre Pares (alunos) como na Qualificação de Delegados de Turma, o formato e o horário da formação podem ser variáveis e adaptadas a às necessidades do cliente. Já ministramos aulas individuais de sensibilização (90 min), ATLs semanais regularmente ao longo do ano lectivo (90 min cada), conjuntos de dias intensivos distribuídos pelo ano lectivo, bem como fins-de-semana e semanas em bloco.


Para propostas e orçamentos contacte-nos      AQUI

 

Desde 2003 ministramos formações e supervisão no âmbito da Qualificação de Delegados de Turmas, e desde 2009 em Mediação entre Pares à encomenda da Escola Alemã de Lisboa



Mediação entre Pares (Peer-Mediation)

Viver e trabalhar no nosso mundo cada vez mais globalizado exige trabalho em equipa e competências de resolução de conflitos, bem como uma profunda compreensão dos mecanismos de comunicação.

 

Em muitas situações de conflito entre alunos a mediação oferece uma solução bastante prometedora. Mediadores entre pares (alunos com competência de mediar os conflitos entre colegas) precisam-se, e eles devem estar intensamente formados para vencer este desafio. Parar além disso o clima de uma escola pode melhorar substancialmente com a introdução da mediação entre alunos.

 

É – sem dúvida - um desafio ser mediador escolar e ajudar os colegas alunos a encontrar soluções amigáveis, satisfazendo as necessidades e interesses de todos os envolvidos no conflito.

 

Os mediadores entre pares formados recebem um certificado de participação no ATL, comprovando assim a formação percorrida e as suas habilidades de resolução de conflitos. Este certificado é certamente um detalhe interessante no Currículum Vitae, pois as competências sociais adquiridas são importantes, não só na escola, mas também pela vida fora seja visto sobre a perspectiva pessoal ou profissional.

 



Qualificação de Delegados de Turma

Como se sabe - vale a pena investir na educação pessoal e social dos jovens, dotando-os de conhecimentos, capacidades e competências de comunicação e gestão de conflito. A instituição de Delegado de Turma nas escolas pretende introduzir as crianças e jovens nos princípios da democracia representativa. Assim parece imprescindível não só eleger os delegados, mas também ensinar-lhes do início e de maneira sistemática e intensa que ter um mandato implica “direitos” e “poder”, mas também “deveres” e “valores a respeitar”.

 

A formação dos Delegados de Turma contribui para formarmos uma nova geração de adultos, responsáveis, respeitadores uns dos outros e com firme consciência democrática.

 

O projecto “Qualificação dos Delegados de Turma” na Escola Alemã de Lisboa (EAL) - por exemplo - existe desde o ano lectivo de 2003/04 e visa ensinar e treinar competências de que os delegados precisam para preencher o seu mandato com sucesso.

 

Trata-se de competências como “falar em frente de um grupo, representar a turma, desenvolver soluções como elo de ligação entre os colegas de turma e o professor, entre outras”, pois ser delegado de turma é exigente e requer prática e reflexão. Assim são promovidos em cada ano lectivo dois seminários (de quinta-feira à tarde até sábado depois do almoço) em que os delegados do 6° até ao 10° ano e a Associação de Alunos convivem e aprendem em conjunto. Os conteúdos são estruturados em quatro eixos estratégicos, a saber:

  • Aquisição de conhecimentos e técnicas nas áreas da comunicação e da dinâmica e gestão de conflitos;
  • Formação para uma adequada intervenção dos delegados de turma e dos membros da Associação de Alunos no âmbito do seu mandato;
  • Criação de laços sociais e aprofundamento das relações mútuas dentro do grupo;
  • Inclusão dos participantes em projectos específicos da escola.

Os seminários contribuem para que os papéis, tarefas, direitos e deveres dos delegados de turma e da AA sejam cada vez mais esclarecidos, garantindo que o trabalho de representação seja executado com prazer e empenho e evitando sobrecargas e falsas expectativas, tanto por parte dos alunos como por parte dos professores. A experiência entretanto acumulada demonstra que este projecto está também a melhorar substancialmente as inter-relações dentro da comunidade escolar da EAL.

 

Evidentemente um projecto como este pode ser adaptado às possibilidades e necessidades de cada escola, seja ela privada ou pública.